segunda-feira, março 12, 2007

Quase tudo incluído

Nunca tinha experimentado passar férias no sistema "Tudo Incluído", muito devido a algumas desconfianças que acabei de confirmar.
Apesar de algumas vantagens óbvias - saber de antemão quanto vão custar as férias; não termos de nos preocupar com o restaurante onde vamos a cada refeição -, creio que, no final, acabamos por perder bastante.

Perdemos o contacto com o sítio e as gentes que estamos a visitar - o facto de o hotel "dar" tudo o que precisamos é um convite a ficar por lá, bebendo, comendo e participando o mais que pudermos nas diversas actividades disponíveis. Caso contrário, vamos achar que não aproveitámos como devíamos...

Perdemos a oportunidade de experimentar a cozinha local - tendo as refeições todas pagas no hotel, porquê ir pagar mais lá fora? Acabamos assim por comer sempre as mesmas coisas, sob o eufemístico nome de "cozinha internacional", que sabe ao mesmo em todo o lado. E se é verdade que alguns hotéis alegam ter comida "típica", acaba por ser uma fraca experiência, raramente comparável à verdadeira cozinha local.

Perdem as populações locais, pois além de muitos turistas não chegarem a consumir nas lojas e restaurantes fora dos hotéis, não é raro estes hotéis serem abastecidos quase exclusivamente de produtos importados, fazendo com que o dinheiro do turismo acabe por pouco beneficiar as gentes locais.

Perde a nossa saúde, pois os diversos bares abertos todo o dia são um convite para passar o tempo a consumir cocktails, cervejas e refrigerantes, muito para além do razoável e do que faríamos se tivéssemos de pagar cada copo que consumimos.

Enfim, não tendo ficado fã, pelo menos já experimentei...

1 comentários:

Em 14 março, 2007 22:09, Blogger catrocha disse...

Mas deu para descansar???? A praia era boa? Neste momento eu ia feliz para um destino "tudo incluído"!

 

Enviar um comentário