sexta-feira, novembro 03, 2006

E o terceiro mundo aqui tão perto


A foto acima, original do Causa Nossa, mostra a única entrada de uma velha e decadente estação ferroviária, que é nada menos que a principal estação de uma das principais cidades portuguesas, onde param os Alfas e Intercidades de e para Lisboa e Porto.

Para quem não conhece esta realidade, pode ser difícil acreditar que, nesta estação, seja necessário atravessar as linhas de comboio para aceder à bilheteira e às várias (poucas) plataformas.

Esta estação tem uma única sala de espera, minúscula e desconfortável; um único bar a que nem sequer chamo tasca, para não insultar as tascas; um único quiosque de jornais, que está fechado a maior parte do tempo; casas de banho que dão vontade de procurar o arbusto mais próximo; e nem um só restaurante!

Mesmo entre os locais, poucos se lembrarão que data de Julho de 2001 o protocolo entre a Refer (Invesfer) e a Câmara Municipal para a construção de uma estação completamente nova, e que no início de 2005 os jornais anunciavam: "Obras são adjudicadas em Março e arrancarão lá para Outubro". Estamos em Novembro de 2006, e nem um tijolo foi colocado.

Senhoras e senhores, apresento-vos um apeadeiro chamado Coimbra-B.

2 comentários:

Em 11 abril, 2007 23:31, Anonymous Lena disse...

Parece que há pessoas para quem uma estação de comboios tem de ser um luxo. Esplendorosa, de arquitecto de renome, como a do Oriente, mas onde se rapa um frio de morrer ou ficamos ensopados se chove, e sentar só se for no chão, em cima das malas! Pois é, também há pessoas, como eu, que preferem o "terceiro mundo", onde basta atravessar uma linha para chegarmos à nossa plataforma, sem termos de subir e descer milhares vde estradas e andar quilómetros com as malas atrás, onde os preços da comida e bebida na "tasca" são perfeitamente acessíveis e não astronomicamente disparatados, onde há DOIS QUIOSQUES (sim, dois, algum deles você não viu) que vendem de tudo um pouco e onde a única entrada para a estação é perto o suficiente para a nossa boleia parar o carro e entrarmos para dentro em 5 minutos, sem tickets de estacionamento e outras complicações típicas do "primeiro mundo".

E viva o terceiro mundo!!!

 
Em 24 abril, 2007 10:43, Blogger Sócrates disse...

Concordo que a estação não será das melhores, no entanto não é caso único (apesar de não ser desculpa nem motivo para ficar descansado).

Por outro lado basta pensar um pouco para imaginar porque é que ainda não foi construída uma nova estação em Coimbra-B com um terminal de expressos mesmo ao lado para substituir o velho termina da Av. Fernão de Magalhães, que também tem vários tiques de Terceiro Mundo... há locais onde o investimento Estatal em infrastruturas não pára... há outros que de vez em quando recebem um rebuçado para estarem calados.

 

Enviar um comentário