quarta-feira, maio 24, 2006

Recongelar não!

No site da Agência Portuguesa de Segurança Alimentar (recentemente extinta e integrada na nova Autoridade de Segurança Alimentar e Económica) descobri, finalmente, a razão pela qual nunca se deve recongelar alimentos descongelados:

Alimentos congelados e recongelados


O facto de uma determinada bactéria ter uma temperatura mínima de multiplicação de 6ºC, por exemplo, não significa que abaixo dessa temperatura ela morra. Ela simplesmente pode permanecer viva sem se multiplicar, podendo, nalguns casos, sobreviver durante longos períodos a –20ºC, que é aproximadamente a temperatura dos congeladores. Ao descongelar um alimento em que essa bactéria esteja presente, a temperatura vai subir entrando-se no intervalo de temperaturas adequadas à sua multiplicação. Se se voltar a congelar o alimento, podem-se passar a ter, por exemplo, 600 bactérias, em vez das 10 que pudessem existir inicialmente (algumas bactérias multiplica-se muito rapidamente). Ao voltar a descongelar o alimento vão-se novamente criar as condições para que a bactéria se multiplique, atingindo-se um número de tal modo elevado que uma intoxicação alimentar se torna quase inevitável.

Assim, relativamente à congelação de alimentos há duas regras fundamentais:
- Nunca recongelar alimentos.
- Descongelar os alimentos rapidamente a temperaturas elevadas (por exemplo com água corrente ou no micro-ondas) ou descongelar no frigorífico.

3 comentários:

Em 24 maio, 2006 10:53, Blogger Catarina disse...

Não sabia.
Obrigada. Assim, também vou ter mais cuidado.

 
Em 27 maio, 2006 18:35, Anonymous capitolina disse...

Juro que eu também.

 
Em 22 julho, 2006 12:11, Anonymous Anónimo disse...

I find some information here.

 

Enviar um comentário